terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Cobogó!!!

Se existem palavras que sempre achei estranhas, pouco sonoras e feias, essa realmente exprime boa parte deste sentimento. Sempre tive um bloqueio total para pronunciá-la e muitas vezes quando precisava dizer, partia para o bom senso de perguntar para uma pessoa ao lado, “como é mesmo o nome daqueles elementos vazados que têm em vários prédios de Brasília”? Cobogó! E de um bloqueio total, surgido sem lá onde, entrava em pânico quando era preciso encaixar as letras desta estranha palavra.

Mas eis que passeando por blogs de decoração deparei-me com um post para ele, o cobogó http://colunas.casaejardim.globo.com/arquitetando! E tudo ficou mais claro. Dando nome aos bois, o termo surgiu a partir das iniciais dos sobrenomes dos engenheiros Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis, que atuaram em Recife e Olinda na primeira metade do século 20. Eles criaram os elementos vazados de cimento em Pernambuco e registraram a patente com esse nome em 1929.

Extremamente enriquecedor saber que este nome tão pouco simpático para mim, mas que exerce uma função ótima lá em casa, foi criado a partir da junção de três nomes. O que mata mesmo é o Boeckmann!!! Que borogodó?!

O Blog também me informou que em Brasília e em São Paulo, o arquiteto Oscar Niemeyer fez vários projetos de prédios com esse tipo de fechamento nos anos 1950. Bonito saber a história da parede da área de serviço da minha casa...

7 comentários:

  1. Cobogó... faz tempo que não custo essa palavra, aliás nem lembrava dela rs rs rs. Aliás, não devia ser uma palavra e sim um palavrão: vai pro cobogó, vai tomar no cobogó... enfim cobogó é uó do borogodó ;-)

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. *custo = escuto!
    Viva a dislexia rs rs rs

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkk... Também acho! Isso é bem próprio de Brasília e o termo deveria ser utilizado para essas outras coisitas (rs!). Vou aproveitar que agora já sei pronunciá-la e fazer o devido uso...heheheheheehe!!! Bjos, Jú

    ResponderExcluir
  4. amiga, me diverti com seu post! mto bom!
    Concordo com a Ju: cobogó é uó! kkkk

    ResponderExcluir
  5. Muito arquitetônico esse post, faltou só lembrar que tem gente que chama de combongó, cumbogól, etc... Kkkkkkkkkkk!!!! e que o cobogó fez muito sucesso na arquitetura modernista (Niemeyer, Lucio Costa, etc.) como vc disse, pq era uma releitura bem apropriada do painel treliçado e do "muxarabi", elementos da arquitetura mourisca que os ibéricos souberam chupar diretinho e trouxeram pra terras tropicais... Beijo!!! Marcelo tb é cultura!!

    ResponderExcluir
  6. Nada como ter amigos arquitetos!!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Eu acho lindo!!! Aqui em Brasília tem um monte, e nas "árabias" também tem, só que com outro nome, como cita o queridíssimo Marcelo Faccenda!


    beijos daqui...

    ResponderExcluir